Cabuenha Janguinda Moniz

Instrutor de Capoeira, Mentor e Activista Social 

 

“A diversidade é o seu outro nome, cria. A diversidade é o seu outro nome, a criatividade é o seu sobrenome. Um confidente refinado e um artista acessível até ao osso”

Júlio Janguinda Moniz, capoeirista profissional, nasceu a 1 de Julho de 1980, em Luanda.

A Capoeira entrou na sua vida em 1996, quando viu imagens de Capoeira num programa televisivo, mas só em 1998 encontrou, em Luanda, pessoas que praticavam a Arte, da escola ABADÁ – Capoeira e, iniciou a sua prática. Deram-lhe o nome de Cabuenha e, a partir daí, começou o mergulho nesse oceano chamado Capoeira.

Em 1998 participou no 1º Encontro Africano de capoeira em Luanda. E no ano seguinte emigra para Portugal (Lisboa) com a família, devido às difíceis condições provocadas por um país em guerra. Em Portugal, com o desejo de treinar com um bom professor, decidiu mudar-se para Guimarães, onde teve a possibilidade de fazer aulas com o Mestre Cascão.

A Capoeira trouxe-lhe interesse por várias Artes, tendo dedicado o seu tempo, para além dos estudos, também à dança e ao teatro (em Vila do Conde), frequentando ambientes ligados às artes cénicas e à poesia.

Na Capoeira, foi venceu alguns prémios nos anos 1999, 2004 e 2008, mas o seu percurso não se fez só de prémios. Mais importante que a competição, foram as vivências.

Em 2005, no desejo de melhorar, aventura-se a viver no Brasil realizando o seu sonho de menino: treinar com Mestre Camisa, fundador da ABADÁ – Capoeira.

Em 2006 regressa a Angola, abraçando o desafio de contribuir, no seu país, para o desenvolvimento da Arte Capoeira. Desde esse ano que tem participado activamente na divulgação da Capoeira e da cultura Angolana em diversos países e desde 2009 que participa como activista cultural nos Jogos Europeus e Mundiais de capoeira representando Angola.

Actualmente, dá aulas de Capoeira e coordena os trabalhos da ABADÁ – Capoeira em diversas províncias, investigando e divulgando também manifestações culturais angolanas. Participou no videoclip Amba, de Paulo Flores e escreveu a letra da canção Xikomba para a cantora Irina Vasconcelos, sendo estes apenas alguns dos seus muitos feitos e colaborações.